You are currently browsing the category archive for the ‘Iupii!’ category.

Finalmente, uma caminhada pela Serra onde nasci!

E que bela é, a mais bela, ah, pois!  Carvalhos, castanheiros, sobreiros, fetos a perder de vista, ainda por cima num dia com alguma chuva e nevoeiro, tornando os verdes ainda mais esplendorosos. A única coisa que estragava a vista eram os viadutos em construção do novo IP4 (ou coisa parecida) pessimamente  integrados na paisagem. Diz que é o progresso, mas eu digo que é a estupidez.

Fui com os Vamos Ali e a Associação “Viver Canadelo e Serra do Marão”, gente muito industriosa e divertida. Até lá conheci um primo, premiado produtor de mel do Marão!

Foi um dia magnífico!

[A má formatação deste post é culpa do wordpress ou da PT, minha não é. ]

No dia mais quente do ano, sob uma canícula que nem convidava a sair de casa para fora, lá fui eu para a Serra da Arada, com os TocaCaminhar.

Que bem que me soube, que saudades tinha!

Tendo-me muito aborrecido de saber do Sócrates, do Alegre, do Jardim e dos tristes que nós somos, recrudesceu em mim, suavemente, a vontade da horta e de arranjar tempo para ela. Assim, há uma semana contratei uma professora de primeira água (a dona D.) para me ensinar a fazer a manta. Já tinha tido várias outras lições teóricas e teórico-prático-aceleradas, com outros especialistas, mas foi esta a melhor lição. Claro que a minha manta não ficou tão catita como a da dona D. e muito menos como outras por que passo diariamente, mas as ervas daninhas ficam sob a terra, ou seja, sob a manta, pelo que em termos práticos é uma boa manta.

No dia seguinte, na praça (equivalente a feira pequena) de Albergaria-a-velha, impingiram-me três centos de cebolo: olhe que só tenho estes três molhinhos, e faço-lhe 5 euros 3, mas só tenho uma tirinha, então planta com menos distãncia e depois vai tirando pó esturgido, mas só quero dois, e leve lá os três, mas não preciso, e não se vai arrepender, mas…, e… Ganhou a senhora e trouxe os três molhinhos. Nesse dia, plantei num dos talhões a maioria. Parece que fiz mal, que a lua não era a melhor e tal e coisa, mas eu tinha de plantar qualquer coisa e quando cheguei à feira já não havia mais nada.  Ficaram lindas!

Depois andei de volta das inúmeras plantas mediterrânicas que adoptei (graças à Teresa) a ver se lhes encontrava cama definitiva. Entre a semana passada e esta já muitas delas a encontraram, ainda me faltam umas quantas, mas tenho um plano para elas: pô-las no caminho público por trás do cabanal – consta que tal caminho afinal é nosso, só tenho de deixar espaço para as pessoas (que nunca passam por lá, porque as não há) passarem e posso encher aquilo do que me apetecer. E tem-me apetecido muito.

Os apetites hortícolas têm sido de tal ordem que hoje peguei nos impermeáveis das caminhadas (calças e casaco com capuz) e, em plena chuva daquela a sério, me pus a plantar o resto do cebolo e  mais umas coivinhas. Para além disso fiz mais uma manta e plantei mais aromático-mediterrânicas. Como prémio de tão grande sacrifício, descobri o meu PRIMEIRO SAPO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!  Quase que lhe dava uma sacholada, sem querer, que ele é da cor da terra! Deve ser um Bufo Bufo.  Chamei o meu cavaleiro andante que o foi pôr junto ao lago. Estou felicíssima porque agora tenho  oficialmente um comedor das lesmas e dos caracóis que me costumam comer as alfaces e as prímulas. Até tive um momento místico, pois disse para comigo que o sapo era a resposta a quase todas as minhas orações. Só não me converti imediatamente a uma qualquer religião porque milagre a sério era ter aparecido um sapo, um ouriço-cacheiro e o Borda D’água 2010 que não sei onde se meteu. Mas pode ser que amanhã…. Bolas, amanhã não é dia de horta :(…

E foi mais ou menos assim, mas MUITO melhor.Mais uma missa que correu maravilhosamente! Música, humor, performance, improviso, conversa boa. Não o percam em Guimarães, nem que tenham de vir do Alasca por teletransporte. Eu até estaria capaz de lá ir também, não fosse ter de ser eu a conduzir a carroça :).

Listen carreful, I shall say this only vonce:

Viseu, na próxima 5ª, Teatro Viriato.

Guimarães, no próximo sábado, no Centro Cultural Vilaflor.

Blogue do Tom Zé: AQUI.

Lá fui eu à missa. Foi muito linda. O altar estava muito bem enfeitado, os sacerdotes inspirados e os cânticos, ai, os cânticos!, elevaram-me a alma ao céu e ajudaram-me a imaginar o paraíso outra vez! Não chorei, Pilantra, porque a esta religião não é dessas, é de saltar e dançar e tapar a vista a quem estiver atrás de mim a ouvir o relato do belenenses-qualquer coisa (não minto!).

Só no recesso do lar é que me pus a pensar em coisas sérias: muitas daquelas músicas têm 40 anos e apetece perguntar porque é que ainda têm de fazer sentido?

Vi-te a trabalhar o dia inteiro
construir as cidades pr’ós outros
carregar pedras, desperdiçar
muita força pra pouco dinheiro
Vi-te a trabalhar o dia inteiro
Muita força pra pouco dinheiro

Que força é essa
que trazes nos braços
que só te serve para obedecer
que só te manda obedecer
Que força é essa, amigo [bis]
que te põe de bem com outros
e de mal contigo
Que força é essa, amigo

Não me digas que não me compr’endes
quando os dias se tornam azedos
não me digas que nunca sentiste
uma força a crescer-te nos dedos
e uma raiva a nascer-te nos dentes
Não me digas que não me compr’endes

(Que força…)

(Vi-te a trabalhar…)

Que força é essa
que trazes nos braços
que só te serve para obedecer
que só te manda obedecer
Que força é essa, amigo
que te põe de bem com outros
e de mal contigo
Que força é essa, amigo?

Sérgio Godinho

Um programa de rádio viciante e inebriante, dedicado às ditas músicas do mundo. Alguns programs (dos últimos) ainda são audíveis online. Só é pena não se poder descarregar e guardar para ouvir mais tarde. Horário: de 3ª a sábado, depois da meia-noite. A não perder, mesmo!

Antes

Antes

Depois

Depois

Pois é, afinal não custou nada! A Té diz que as endorfinas fazem esquecer as dores do parto. O que vale é que as máquinas fotográficas não têm endorfinas :)!

Bild

Este sítio está em sueco (tradução automática pelo google AQUI) e este parece ser o seu único defeito. As fotografias são do “nosso” Porto, em 1979, e estão cheias de chuva, eléctricos e tróleis. Belíssimas!

Imagens de Braga, da Régua e do Pocinho é aqui que estão (tradução googliana). Um exemplo mais recente:

Imagem

Obrigada à E. ao Paulo pelas referências :D.

Qualquer mulher de bom gosto deve, como eu, desesperar sempre que tenta comprar sapatos numa sapataria normal. É quase impossível encontrar algo que fuja à moda árvore-de-natal-o-ano-todo. Pois anuncio desde já o descobrimento de um bem guardado segredo, no que a coisas dos pés (e não só) diz respeito: José Carlos Machado!

São lindas, estas e outras, mais simples. E para comprar é só encomendá-las ao artesão José Carlos Machado, aqui mesmo ao lado, em Estarreja. Espreitem outros modelos (homem/mulher) aqui:  ECOS DO OFÍCIO.

Obrigada à C. pela revelação 🙂 !

bilhete_sergio_agueda

Há pessoas que tanto faz ouvir em disco como ao vivo, outras que são bem melhores no conforto do CD, o Sérgio é fantabulástico das duas maneiras. Grande concerto, este.  Uma espécie de “best of” das músicas dele, mas com uns arranjos completamente inesperados, porém agradáveis e muito divertidos, enriquecendo as cantigas e tornando este concerto um prazer.  Venham mais como este!

Tenho de fazer uma pausa na minha ausência bloguística ( e não só…) para anunciar o seguinte:

OS MONTY PYTHON ABRIRAM UM CANAL PRÓPRIO NO YOU TUBE. A APRESENTAÇÃO ESTÁ AQUI: 

O endereço do canal é : http://br.youtube.com/user/MontyPython

E tudo de graça!

Como é que eu sei? Vi no Quinta do Sargaçal, ah pois!

Adoro este vídeo, esta música, esta voz!

Pelo menos para já… Informação recolhida no A Cidade Surpreendente, que publica belas fotos do mercado.

Agora há que seguir com atenção a “telenovela” e não deixar os senhores políticos e os senhores empreiteiros estragarem AQUILO QUE É NOSSO.