É essa a humilhação particular da falsa democracia: o convite para participar não passa de uma farsa. Todos já sentimos isso. Cosme está, de facto, a criar uma nova espécie de figura pública: a pessoa que afirma a sua fé no sistema porque isso lhe proporciona uma pequena vantagem, algum reconhecimento público. O sistema trata-o como se ele fosse um igual. (…) Mas, durante os dois meses que duraria o seu “poder”, tinha o cuidado de não fazer perguntas, de não procurar influenciar as decisões [da signoria, i.e., do governo]. Daí em diante, nunca deixaria de apoiar os Médicis.

Tim Parks, in Os Médicis

Anúncios