Passou, mas devagarinho, com passos pequeninos para a frente e passos grandes para trás. Que fizemos nós deste novo regime que nos caiu no regaço? Continuamos a ser o que éramos, cordeirinhos mansos, de costas voltadas para a política e até para as eleições. Eles que façam o que bem entenderem, não é? Pois. É triste.

O que vale é que vai havendo bons sinais de que a famosa sociedade civil se vai mexendo e, curiosamente, através da net, fugindo à voz (quase) única que os meios de comunicação social impõem. Exemplos? As inúmeras petições cheias de razões que nos enchem a caixa de correio e que até chegam à AR, a iniciativa “LimparPortugal”, esta que aqui ainda agora deixei da distribuição de preservativos para promover a prevenção do contágio pelo HIV e muitas outras.

Haja esperança na desesperança, portanto, Esteva Maria.

25 de Abril? SEMPRE!

A minha foto preferida do meu herói maior, Capitão Salgueiro Maia.

Anúncios