Há uns tipos com sorte em Portugal, aqueles que vão papar os feriados papais ( 13 para todos – até para mim!- e 11 ou 14, segundo sei, consoante se seja da capital ou da invicta, a religião não interessa nada, é a área de residência; diz que o Ratzinger vai lá e que por isso é que há feriado). Mas cheira-me que se o Papa quiser ver Portuenses e Lisboetas nesses dias terá de descer ao reino dos Algarves. Aposto que os  católicos (e não só) portugueses vão todos optar por homenagear o Papa de papo para o ar, ao sol.

E eu cheia de inveja, claro. É que isto de se ser ateu é muito chato para este tipo de feriados. Da próxima vez que cá vier o Dalai Lama, feriado, quando vier o pontífice máximo da IURD, feriado, alguém com importância equivalente no islamismo ou no judaísmo, idem, aspas. Então e eu? O estado laico esqueceu-se de mim. tenho de arrnajar um papa e fazer um requerimento, não me posso esquecer.

Entretanto, numa curtíssima viagem virtual descobri, aqui, ISTO:  um sítio muito interessante para consolação dos católicos que ficarem insatisfeitos …. com estas medidas governamentaias. Explorem, que é muiiito interessante!

Anúncios