Ou quase 🙂 

Juntei-me aos meus velhos amigos do Um Par de Botas para limpar zona da Pedra Bela/Cascata do Arado e fomos apanhando tudo o que encontrámos: fraldas, pensos higiénicos, tampões, chinelos, cuecas, meias, toalhetes, latas, embalagens de  iogurtes, caricas, uma sanita, infindáveis beatas, quantidades inacreditáveis de papel higiénico sujo, montes de garrafas e vidros à espera de um golpe de sol para se tornarem fogo. Penso que o que mais espantou todos foi a enorme quantidade de papel higiénico espalhada por todo o lado!

Perguntámos aos guardas do PNPG que nos deram algum apoio por que raio não havia baldes do lixo, disseram-nos que a responsabilidade da recolha é da Câmara de Terras do Bouro e que esta ainda não tratou do assunto, apesar das promessas. Espanto meu: não compreenderá a Câmara o quão dependente estão as populações do turismo que a Serra lhes traz? Espanto redobrado: não deveria o PNPG proceder a essa recolha, mesmo que não seja sua competência?

As pessoas são porcas, são mesmo imensamente porcas. Mas se houvesse casas de banho (até existem umas ecológicas, ditas secas) e baldes do lixo por todo o lado, a tentação de encher os montes de merda (no sentido literal e figurado)  seria menor. Ao longo da nossa jornada fomos deixando grandes sacos de lixo à beira da estrada para serem recolhidos depois; no fim do dia encontrámos pequenos sacos dos piqueniqueiros junto os nossos. Tirámos duas conclusões: afinal, o exemplo educa e se houvesse baldes do lixo eles seriam utilizados.

Espero que esta acção tenha conseguido sensibilizar não só os piqueniqueiros, mas também a Câmara de Terras do Bouro e o Parque Nacional Peneda-Gerês para uma atitude mais  empenhada na preservação da riqueza ambiental desta zona.

Parabéns ao Rui Barbosa pela iniciativa!

Anúncios